Banner
Domingo, 25 de Junho de 2017 - 08:01
Jornalista Resp.: Cezar Miranda - Diretor: Karlos Bernado - Telefone: (67) 9677-0757
UNIVERSIDAD CENTRAL DEL PARAGUAY

Notícias


Assomasul agradece Temer pela MP que parcela dívida dos municípios com INSS

Data da publicação: 17/05/2017 à00 09:15


Presidente da entidade, Pedro Caravina, se encontrou com o presidente da República, Michel Temer (PMDB-SP), durante evento em Brasília

Assomasul
 
 
Presidente da Assomasul, Pedro Caravina, com o presidente Michel Temer (PMDB-SP) (Foto: Edson Ribeiro )Presidente da Assomasul, Pedro Caravina, com o presidente Michel Temer (PMDB-SP) (Foto: Edson Ribeiro )

O presidente da Assomasul, Pedro Caravina, se encontrou na manhã desta terça-feira (16) com o presidente da República, Michel Temer, durante a XX Marcha a Brasília em Defesa dos Municípios. Na ocasião, Caravina pediu apoio em favor de novas medidas que resultem em benefício às prefeituras.

O dirigente municipalista aproveitou a oportunidade para agradecer a Medida Provisória, assinada por Temer nesta segunda, que amplia as parcelas das dívidas dos municípios com INSS em 200 vezes.

O presidente da Assomasul e outros 52 prefeitos do Estado que participam esta semana da XX Marcha a Brasília em Defesa dos Municípios, defendem a MP como forma de aliviar as finanças públicas.

Segundo ele,a medida visa amenizar a situação atual dos municípios com a previdência, uma vez que nove em cada dez cidades brasileiras tem dívida previdenciária, sendo que o valor chegou em quase R$ 100 bilhões em 2016, conforme dados da CNM (Confederação Nacional de Municípios), que lidera a mobilização nacional.

A MP

A medida provisória prevê a renegociação das dívidas dos municípios com a Previdência Social, problema que compromete as contas de aproximadamente 3 mil prefeituras.

Atualmente, as prefeituras podem renegociar dívidas com o INSS em até 60 parcelas pagando um mínimo de 20% do valor devido. A medida do governo amplia o número de parcelas e reduz o percentual do pagamento inicial.

O texto prevê três pontos principais:

O parcelamento em até 200 meses da dívida dos municípios;

A redução dos juros em até 80%;

Redução de 25% nas multas e encargos da dívida.

"O que mais me agrada neste momento é que eu posso assinar essa MP com parcelamento em 200 meses do débito previdenciário. Não é apenas parcelar, reduzimos 80% dos juros, 25% dos encargos e das multas. […] Isso visa o fortalecimento da União", afirmou Temer após a assinatura.

A medida assinada por Temer foi acordada entre governo e as duas entidades que representam os municípios: a Frente Nacional dos Prefeitos e a Confederação Nacional dos Municípios.

De acordo com a colunista do G1 e da GloboNews Cristiana Lôbo, com a medida provisória, o governo federal quer, como contrapartida, que os prefeitos ajudem a defender a reforma da Previdência que tramita no Congresso.


Festa Junina UCP
Busca
Vídeos
Último evento
Entrevistas