Banner
Domingo, 20 de Agosto de 2017 - 20:38
Jornalista Resp.: Cezar Miranda - Diretor: Karlos Bernado - Telefone: (67) 9677-0757
UCP

Notícias


Pente-fino na PED apreende mais de 300 armas, drogas e telefones celulares

Data da publicação: 18/05/2017 à00 09:54


O secretário também afirmou que todos os aparelhos telefônicos apreendidos serão encaminhados à períciados.

Douradosnews
 
 
 Foto: Gizele AlmeidaFoto: Gizele Almeida

Balanço final apresentado na tarde desta quarta-feira (17) aponta que a ação desencadeada desde as primeiras horas da manhã na PED (Penitenciária Estadual de Dourados), resultou na apreensão de 302 armas brancas – facas, objetos cortantes e chuchos, 176 papelotes de entorpecentes, 10 aparelhos e chips de celular, além de 167 objetos que possam causar algum tipo de risco entre os internos, como pedaços de madeira e vergalhões próximos às áreas em comum do presídio.

Denominada Poty Poran, a megaoperação contou com a presença de policiais militares, Exército Brasileiro, agentes penitenciários, Polícia Civil e outros órgãos de segurança pública, totalizando mais de 500 pessoas envolvidas.

Apesar das ações não encontrarem nada relevante, o secretário de Justiça e Segurança Pública de Mato Grosso do Sul, José Carlos Barbosa, entende que o trabalho em conjunto da Sejusp com as Forças Armadas é essencial para que haja paz dentro e fora do sistema carcerário.

"O importante é fazer com que o sistema carcerário mantenha-se em paz e salve vidas. Tiramos do interior das celas objetos cortantes e aparelhos de telefone celular que numa disputa entre os grupos rivais podem causar sérios danos dentro e fora do presídio", disse em entrevista coletiva ao fim da operação.

O secretário também afirmou que todos os aparelhos telefônicos apreendidos serão encaminhados à perícia para se iniciar outras investigações, principalmente diante de ordens que possam ser repassadas de dentro das celas para as ruas por lideranças de facções criminosas que atuam no presídio.

 
Representantes da segurança pública na PED após fim da operação- Foto: Gizele AlmeidaRepresentantes da segurança pública na PED após fim da operação- Foto: Gizele Almeida

Para o coronel Marcelo Costa Lima, chefe do Estado Maior na 4ª Brigada de Cavalaria Mecanizada, a ação cumpriu a missão proposta desde o início, principalmente em relação ao material de inteligência utilizado pelo Exército.

Vários equipamentos que fazem parte do Sisfron (Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteira) foram empregados na ação, como rádios, telecomunicadores , detectores de metais e câmeras de vídeo.

"Nossa missão foi exitosa e esses equipamentos do Sisfron, implantado na 4ª Brigada, servem para uso em qualquer tipo de ação, como a de hoje", comentou.

PED

A PED convive há anos com problemas de superlotação e possui criminosos de alta periculosidade cumprindo pena no local. São mais de 2,5 mil internos em espaço onde deveria abrigar aproximadamente 700.


Busca
Último evento
Entrevistas