Banner
Sábado, 18 de Novembro de 2017 - 14:23
Jornalista Resp.: Cezar Miranda - Diretor: Karlos Bernado - Telefone: (67) 9677-0757
UNIVERSIDAD CENTRAL DEL PARAGUAY

Notícias


Sulzer quer equilíbrio financeiro da Santa Casa e selar pazes com o Executivo

Data da publicação: 13/11/2017 à00 15:19


 

Candidato ao cargo de diretor-presidente da Associação Beneficente de Campo Grande, que administra a Santa Casa, Jesus Alfredo Ruiz Sulzer pretende equilibrar as contas do hospital e estreitar o relacionamento com a Prefeitura de Campo Grande e o Governo de Mato Grosso do Sul. Eleição será realizada hoje, às 18h, no hospital.

“O nosso foco é o equilíbrio econômico da Santa Casa, que neste momento está em situação de quase insolvência. O que tem que fazer é cortar imediatamente custos, tem uma séria de providências que se pode tomar internamente”, disse Sulzer.

Segundo ele, atualmente a Santa Casa tem deficit operacional de quase R$ 3 milhões e deficit financeiro de mais R$ 3 milhões, o que soma R$ 6 milhões por mês. Caso seja eleito, uma das primeiras medidas a serem tomadas por Sulzer será o corte de gastos vistos como desnecessários, como obras e funcionários contratados irregularmente ou sem necessidade, que aumentam o custeio.

Sulzer foi vice-presidente de Esacheu Nascimento, atual administrador da Santa Casa que também concorre a eleição, e disse que renunciou ao cargo por não concordar com estas contratações desnecessárias, empréstimos milionários e falta de transparência na gestão.

“Está em construção uma grande edificação de mais de mil metros pro administrativo e, por outro lado, não tem dinheiro para comprar insumos básicos. Estamos enfrentando situações de cirurgias que não podem ser realizadas porque está faltando insumo”, explicou.

Outra medida que será adotada para equilibrar as contas, será o estreitamento do relacionamento com a Prefeitura de Campo Grande e com o Governo do Estado. Atualmente, hospital opera sem convênio com a prefeitura e não recebeu recursos federais neste ano e no ano passado, segundo explicou o candidato. 

"É importante uma aproximação com as autoridades para a gente efetivamete fazer as coisas funcionarem", garantiu.  

Para o cargo de diretor-presidente da ABCG não há remuneração e Sulzer afirma que o interesse em assumir o hospital, com deficit milionário, é levantar a Santa Casa com transparência. Um dos objetivos, segundo o candidato, é que continuar um trabalho que vem sendo feito de forma anônima por um grupo de pessoas.

“Existe um grupo de pessoas que anonimamente se dedicam a fazer o bem e, nesse momento, esse grupo entende que a maneira como está sendo conduzida a Santa Casa vai criar uma insolvência e estamos reagindo. O hospital não pode ser administrado sem transparência”, afirmou.

Para fazer a transparência, serão divulgados no site da instituição o valor da dívida com terceirizados e fornecedores e valores recebidos em convênios ou recursos.

ELEIÇÃO

A eleição está prevista para começar às 18h e deve seguir até às 20h. Nova presidência vai administrar, em 2018, orçamento superior a R$ 243 milhões apenas em repasses do Sistema Único de Saúde (SUS).

No trâmite do processo de eleição, primeiro está prevista a escolha de novos conselheiros. Nove das 18 vagas estão abertas e podem ser decisivas para definir o novo presidente. Isso porque o Conselho de Administração é responsável pela escolha de quem vai exercer o cargo nos próximos dois anos. 

A eleição do presidente deve acontecer após os nove conselheiros eleitos serem anunciados. Mas a posse no cargo maior da instituição será apenas no dia 13 de janeiro de 2018. 

 

Fonte:Assessoria.


Busca
Último evento
Entrevistas