Banner
Segunda, 23 de Abril de 2018 - 09:26
Jornalista Resp.: Cezar Miranda - Diretor: Karlos Bernado - Telefone: (67) 9677-0757
UNIVERSIDAD CENTRAL DEL PARAGUAY

Notícias


Octavio Luiz Franco: "Guia de sobrevivência do mestrando"

Data da publicação: 13/04/2018 à00 08:59


Alunos de todo o mundo passam por inúmeras provações para obter o tão almejado diploma de graduação. Após em média de quatro ou cinco anos, a graduação normalmente termina e várias pessoas em todo o País mudam da categoria de estudante para a categoria de profissional. Parte dos alunos formados é absorvida por empresas privadas e órgãos públicos, se tornando uma enorme massa de trabalho em todo o Brasil. 

Entretanto, parte dos alunos ainda sente que não obteve treinamento suficiente para encarar os inúmeros desafios propostos por sua área específica. Desta forma, inúmeros discentes decidem se manter ainda na categoria de estudante, aumentando seu conhecimento acadêmico. Ao tomarem tal caminho, milhares de alunos todos os anos, se focam na busca de cursos de mestrado em centenas de universidades espalhadas por diferentes regiões de todo o País. Desta forma, estes alunos terão até 24 meses para melhorar ainda mais a formação pessoal, focando-se em uma temática específica. Para aqueles que desejam se preparar fortemente para o mercado de trabalho, existe o mestrado profissional. Prático e tecnicamente mais voltado para as demandas empresariais, o mestrado profissional tende a focar na busca de melhor qualidade de treinamento na pós-graduação para demandas profissionais claras. 

 Entretanto, o mestrado hoje pode ser também focado para a formação científica, sendo este considerado o mestrado acadêmico. Neste caso, o mestrando tende a desenvolver dissertações que envolvam uma área acadêmica específica, com seu desenvolvimento mais voltado ao conhecimento básico em um campo específico. Assim, muitas vezes, o mestrando considera o mestrado acadêmico um passo de conexão entre a graduação e o doutorado, que aumentará ainda mais a profundidade da formação pessoal. Muitas vezes, há uma mistura entres os tipos de mestrado, uma vez que pode ser muito difícil atender a demandas sem se aprofundar em conhecimento científico. O que vale, nestes casos, é simplesmente esquecer as definições e apenas embarcar de cabeça com paixão e dedicação na formação escolhida. Para ser aprovado em um mestrado, geralmente, o candidato terminou o curso de graduação e prestou a seleção em uma das universidades e faculdades credenciadas pela Capes.

 Cada mestrado apresenta uma avaliação clara, feita criteriosamente por pesquisadores, e que leva em consideração inúmeros quesitos que constituem internacionalização, produtividade, tempo de formação de alunos e muitos outros. Esta avaliação apresenta uma escala de 3 a 7, com as maiores notas relacionadas aos melhores cursos. Finalmente e não menos importante, o candidato necessitará de um orientador. Este indivíduo pode ser encontrado antes ou após a prova de seleção e sua escolha é muito importante. Orientandos e orientadores devem fluir na mesma direção. Desta forma, todo candidato deve avaliar não somente a produção ou fama de um orientador, mas também seu estilo, ideologia e ritmo de trabalho. 

Um orientador pode ser um ponto decisivo entre o fracasso ou o sucesso de um mestrado. Adicionalmente, existem inúmeras bolsas em todo o País que beneficiam os alunos de mestrado, tornando possível que os mesmos tenham um auxílio financeiro para concluir seus estudos. Isto permite que alunos dediquem-se completamente ao desenvolvimento de suas dissertações. Em suma, o mestrado pode ser um passo peremptório em muitas carreiras profissionais. Ao escolher fazê-lo, tenha em mente que não será fácil. Mas, com escolhas corretas, será um real desafio que vale a pena ser enfrentado. A ciência está vigilante ao nosso lado, atuando sabiamente para solucionar os problemas de nossa sociedade

        Fonte_Assessoria


 

 


Busca
Último evento
Entrevistas