Banner
Quarta, 18 de Julho de 2018 - 02:29
Jornalista Resp.: Cezar Miranda - Diretor: Karlos Bernado - Telefone: (67) 9677-0757
ucpooo

Notícias


Número de vacinas aplicadas esse ano já ultrapassou Dia D do ano passado

Data da publicação: 12/05/2018 à00 10:29


Na 20ª edição da Campanha de Vacinação contra a gripe “Dia D”, o secretário de saúde de Campo Grande Marcelo Vilela afirmou que as vacinas aplicadas esse ano já ultrapassaram o “Dia D” do ano passado. Desde a campanha até hoje, cerca de 47% das pessoas do grupo de risco já foram imunizadas. A campanha oficial foi lançada na manhã deste sábado (12), na Unidade Básica de Saúde da Família(UBSF) no Bairro Jardim Noroeste.

Segundo o secretário, quase a metade do grupo de risco já foi alcançada e já é considerado um número bom, uma vez que no Dia D do ano passado, essa meta não foi atingida. O objetivo é imunizar até o final da campanha, 197 mil pessoas do grupo de risco. “A vacina é segura e as pessoas não precisam ter medo”, afirmou.

Para a moradora Vilma Carvalho de 43 anos que foi levar o filho de 4 para a imunização, a vacina é bastante eficaz e já é o segundo ano consecutivo que ela leva o filho para tomar a vacina.

As 66 Unidades Básicas de Saúde (UBS/UBSF) funcionarão sem intervalo de almoço, para atender a comunidade e ainda, em um trailler instalado na Praça Ary Coelho, na região central da cidade. 

INFORMAÇÕES IMPORTANTES

É importante destacar que a vacinação será direcionada para o chamado grupo de risco, do qual fazem parte: idosos com mais de 60 anos, crianças entre 6 meses e menores de cinco anos, gestantes, puérperas, trabalhadores de saúde, povos indígenas, portadores de doenças crônicas, população privada de liberdade , funcionários do sistema prisional e professores da rede pública.

As pessoas que comparecerem aos postos ou na praça Ary Coelho devem apresentar os seguintes documentos: o Cartão Nacional de Saúde (CNS) e/ou número prontuário da rede de saúde de Campo Grande (Hygia); documento pessoal de identificação; e a caderneta de vacinação (caso tenha).

Além dos documentos exigidos para todos, os profissionais de saúde devem apresentar a carteira de conselho ou holerite; as gestantes e puérperas: cartão da gestante, laudo médico ou exames com identificação; e os indígenas: cadastro na SESAI. O controle mais rigoroso para imunizar as pessoas do grupo de risco é para atender as recomendações do Ministério da Saúde, que não irá disponibilizar doses extras.

Fonte:Assessoria


Busca
Vídeos
Último evento
Entrevistas