Banner
Quarta, 18 de Julho de 2018 - 08:27
Jornalista Resp.: Cezar Miranda - Diretor: Karlos Bernado - Telefone: (67) 9677-0757
ucpooo

Notícias


Mãe é procurada pela polícia no MT após fugir com filha que morava em MS

Data da publicação: 12/07/2018 à00 08:41


Imagem da garota divulgada nas redes sociais. (Foto: G1)

 

Desaparecida desde o dia 30 de junho, quando pegou a filha biológica com os pais adotivos da criança em MS, Gleice Mara Dias é agora considerada fugitiva da polícia. Ela teria fugido com a filha, Maiza Valentina Matos Camargo, de 6 anos, para Rondonópolis, MT, onde mora e não foi mais vista.

De acordo com os pais adotivos da menina, o servidor público João Gomes Carvalho e à mulher dele, Jane Mary Garcia Mattos Carvalho que moram em Bela Vista - cidade a 322 quilômetros de Campo Grande -, a mulher pegou a filha com a promessa de devolvê-la, no dia seguinte.

A suspeita era de que Gleice teria levado a menina para Rondonópolis, mas a polícia esteve na casa da mulher e não a encontrou e nem a Maiza Valentina. Ainda segundo a família adotiva em entrevista ao G1 do Mato Grosso, a mulher teria entregado espontaneamente a criança a familia, ainda em 2014. Na época, a menina tinha apenas 2 anos. A menina é filha do irmão de Jane, que foi casado com Gleice por quatro anos.

Quando o casal se separou, nenhum dos dois queria ficar com a menina e então Gleice passou a guarda da crianças pois tinha a intenção de se mudar para Portugal. Em outubro do ano passado, João e Jane conseguiram a guarda definitiva de Maiza. Mas, no início deste ano, Gleice procurou a Justiça para revogar a decisão e ter a filha de volta, o que foi negado em primeira instância.

Após a derrota, ela ingressou com processo para ter direito de visitar Maiza, o que foi concedido. Mas já na primeira visita autorizada, no dia 30 junho, ela desapareceu levando a filha. A família adotiva registrou boletim de ocorrência na Polícia Civil, que contatou a polícia de Mato Grosso para investigar o caso.

Gleice havia contratado a advogada Ingrydys Hananda Mingoti para defendê-la no processo, que inclusive, esteve na casa dos pais adotivos no dia da visita. Por meio de uma nota publicada em rede social, a advogada alega que deixou o caso e não atua mais na defesa de Gleice. Entretanto, ela afirmou que, assim que pegou a menina, a mãe biológica decidiu que não ia devolvê-la.

Os pais adotivos ainda estiveram em Rondonópolis e conversaram com o atual marido de Gleice, que é suspeito de ter dado apoio na fuga, mas ele disse não saber do paradeiro das duas. Tanto o marido de Gleice, quanto a advogada foram ouvidos pela polícia, que continua investigando o caso.

Fonte:Assessoria

 

Busca
Vídeos
Último evento
Entrevistas