Banner
Domingo, 19 de Agosto de 2018 - 21:44
Jornalista Resp.: Cezar Miranda - Diretor: Karlos Bernado - Telefone: (67) 9677-0757
ucpooo

Notícias


Com foco tecnológico, Feira do Empreendedor espera público de 15 mil

Data da publicação: 16/07/2018 à00 12:51


Conectar o pequeno e micro empreendedor às tecnologias já disponíveis, como forma de ganhar competitividade no mercado e melhorar o negócio. É com esse foco que o Sebrae lançou nesta segunda-feira (16) em Mato Grosso do Sul a Feira do Empreendedor. A sétima edição do evento será realizada de 16 a 18 de agosto e deve atender 15 mil pessoas.

A estimativa leva em conta cinco mil participantes em atendimento presencial e 10 mil virtuais, de acordo com informações repassadas pelo superintendente do Sebrae no Estado, Cláudio Mendonça. Segundo ele, serão mais de 100 eventos disponíveis durante a feira, entre rodadas de negócios, palestras, cursos técnicos realizados por entidades parceiras, entre elas o Senai, Senar e UFMS. Demonstrações de uso de drones e batalhas de robôs também integram a programação.

“O objetivo da feira é conectar os negócios existentes, mostrando ao empreendedor como se apropriar e fazer com que o seu negócio melhore com as transformações digitais existentes. As grandes empresas acabam investindo muito em tecnologia, mas e o micro e pequeno empresário? Queremos mostrar como o Sebrae e os demais parceiros, podem ajudar”, destacou. 

Um exemplo, mencionou Mendonça, é o ensino de técnicas digitais de baixo custo, para o microempreendedor poder melhorar o que ele já faz. “Um pequeno empresário que não saiba utilizar as redes sociais, ou fazer um vídeo para divulgar o seu produto, poderá aprender durante a feira como melhorar o seu negócio. Existe um espaço muito grande para isso, que é a experiência; e na feira, vamos ter todo esse trabalho mais prático, com 30 setores”, explicou.

O secretário estadual de Meio Ambiente e Desenvolvimento Econômico, Jaime Verruck, lembrou que atualmente 92% das empresas de Mato Grosso do Sul são micro e pequenos negócios e há um amplo espaço econômico a ser preenchido pela tecnologia, sobretudo no agronegócio e mais especificamente na agricultura familiar.

“O primeiro passo da feira é mostrar ao pequeno empresário, que tem o seu negócio físico, como ele pode se utilizar desses recursos digitais; o segundo passo, como ele pode se tornar competitivo no mercado”, pontuou.

 

Fonte:Assessoria

 
 

Busca
Vídeos
Último evento
Entrevistas