Banner
Sexta, 19 de Outubro de 2018 - 13:36
Jornalista Resp.: Cezar Miranda - Diretor: Karlos Bernado - Telefone: (67) 9677-0757
ucpooo

Notícias


Ladrões invadem propriedade rural e furtam soja avaliada em R$ 70 mil

Data da publicação: 17/07/2018 à00 09:09


Silo bags funcionam como armazéns temporários de grãos colhidos nos ciclos produtivos - Foto: Divulgação

Uma propriedade rural localizada entre os municípios de Sidrolândia e Maracaju, foi invadida por assaltantes na madrugada desta segunda-feira (16), que furtaram grãos de soja armazenados em silo bag (sacos especiais para armazenamento), totalizando um prejuízo entre R$ 50 e R$ 70 mil reais.

A informação foi confirmada por um dos proprietários, que preferiu não se identificar por receio de retaliação, visto que já teve outro prejuízo no início do ano quando furtaram equipamentos avaliados em R$ 30 mil.

"Infelizmente é uma prática que vem aumentando aqui na região de Maracaju, com furtos que variam de peças de tratores (sistema GPS) até sacos de insumos como ração e adubo. Nós estamos assustados e preocupados com estes ataques, pois, é difícil para polícia monitorar todas as propriedades rurais", observa.

Na avaliação da vítima, a sensação é de que as pessoas que cometeram o crime sabiam exatamente aonde o produto estava armazenado e que estaria preparado para ser transportado para um caminhão na manhã desta segunda-feira (16).

"A soja armazenada seria transportada hoje para comercialização. O que nos preocupa é como os autores sabiam o local da armazenagem, já que fica nos fundos da propriedade e não é de fácil acesso", acrescenta.

Em Maracaju, outro produtor rural que pediu anonimato conta que está tão acostumado com o roubo de gado, que já coloca nos custos de produção, até cinco cabeças que são mortas e carneadas dentro do pasto. "É uma situação difícil de combater e já aconteceu de identificarmos o culpado, a pessoa ser presa e alguns dias depois sair e nos ameaçar", reforça.

Por último, a fonte que teve o carregamento de soja furtado argumentou que a preocupação não é só com os suspeitos de furto, mas com quem está 'comprando' estes produtos. "Quem compra está cometendo crime de receptação, pois, além de soja, insumos, equipamentos, tratores e animais têm sido furtados aqui na região", finaliza.

Até o fechamento da matéria, não conseguimos retorno do Departamento de Operações de Fronteira (DOF), sobre o caso.

*Os nomes foram preservados para manter a segurança dos entrevistados

 

Fonte:Assessoria


Busca
Vídeos
Último evento
Entrevistas