Banner
Quinta, 13 de Dezembro de 2018 - 07:54
Jornalista Resp.: Cezar Miranda - Diretor: Karlos Bernado - Telefone: (67) 9677-0757
UNIVERSIDAD CENTRAL DEL PARAGUAY

Notícias


Polícia procura jovem desaparecido como possível vítima do “Tribunal do Crime”

Data da publicação: 26/11/2018 à00 08:21


Presos e apreendidos durante da semana passada operação na delegacia (Foto: André Barbosa/ JPNews)

A polícia ainda procura o jovem Giovane Jorge de Oliveira da Silva, que teria sido a 4° vítima do "Tribunal do Crime", envolvendo assassinados motivados por vingança no ano passado, em Três Lagoas – a 338 km da Capital. O corpo dele teria sido fotografado e divulgado nas redes sociais, mas ainda não foi encontrado.

Geovane escapou de morrer durante um confronto entre gangues de bairros distintos, mas foi pego em seguida. Segundo o jornal JPNews, desconfiado, Giovani dormiu na casa de vizinhos para não ser pego, no entanto, viu seu pai Paulo Vieira da Silva sendo levado em seu lugar pelos criminosos. Paulo foi levado a uma casa onde foi torturado, morto e jogado as margens da BR-158, saída para Brasilândia.

Dias depois, acreditando estar sendo levado ao encontro dos assassinos de seu pai, foi pego pela gangue, morto e jogado no rio Sucuriú. O corpo ainda teria sido fotografado e divulgado nas redes sociais, mas ainda não foi encontrado. O SIG (Setor de Investigações Gerais), de Três Lagoas procura pelos restos mortais da vítima.

Há cinco dias, pelos menos dois adolescentes foram apreendidos e oito pessoas presas durante a "Operação Nêmesis", deflagrada no município. A ação mirou envolvidos em três assassinatos ocorridos no ano passado na cidade que faz divisa com o estado de São Paulo. Os casos foram motivados por vingança.

Os envolvidos prestam depoimento na delegacia do município. As apreensões e prisões ocorreram nos bairros Guanabara e Vila Haro, onde os integrantes das gangues moravam. São pelo menos 10 mandados de prisão e oito de busca e apreensão. Alguns são cumpridos no Presídio de Segurança Média do município.

Investigações apontam que a ordem de execução de alguns casos foi dada de dentro da unidade penal, informou o delegado regional Rogério Makert. No presídio, os mandados são contra três detentos.

As vítimas assassinadas, que motivaram a operação são: Maciel Soares de Souza Junior – morto no dia 5 de maio de 2017; Paulo Vieira da Silva, pai de Giovane assassinado dois dias depois e Giovane Jorge de Oliveira da Silva, que está desaparecido há um ano, porém é considerado morto pela polícia.

Operação - A operação contou com pelo menos 100 policiais do Batalhão de Choque da Polícia Militar, Polícia Federal, Garras (Grupo Especializado de Repressão a Sequestro, a Roubo a Banco, Assaltos e Sequestro), além de policiais do grupamento aéreo.

Fonte: Assessoria


Busca
Vídeos
Último evento
Entrevistas