Banner
Sábado, 21 de Setembro de 2019 - 17:31
Jornalista Resp.: Cezar Miranda - Diretor: Karlos Bernado - Telefone: (67) 9677-0757

Notícias


Expostos a calor de 43 graus, 8 filhotes de cão são achados mortos

Data da publicação: 10/09/2019 à00 08:17


Quando a polícia chegou na residência, após receber denúncia, animais já estavam mortos.

A cena é chocante, principalmente para quem tem animal de estimação: oito filhotes de cachorro foram encontrados mortos na tarde desta segunda-feira (9), no quintal de residência no Bairro São Conrado, em Campo Grande. Estavam em uma caixa de papelão, expostos ao calor de 37 graus, com sensação térmica de 43 graus e umidade relativa do ar de 17%.

A tutora foi levada para a (Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes Ambientais e de Atendimento ao Turista), prestou depoimento e foi liberada, porque o crime de maus-tratos a animais, mesmo quando resulta em morte, é considerado de menor potencial, com pena máxima de um ano e quatro meses. Não gera prisão, nem em flagrante.

Neste caso, é feito boletim de ocorrência, que produz o chamado TCO (Termo Circunstanciado de Ocorrência), depois transformado em processo, no Juizado Especial Especial Criminal. Como a pena prevista é pequena, normalmente esses casos resultam em penas envolvendo a prestação de serviços à comunidade.

Segundo o delegado Maércio Alves Barbosa, a mulher, de 51 anos, foi fria com relação à morte dos cachorrinhos. "Ela disse que não tinha culpa, que deixou os animais lá e eles morreram".

Segundo as informações coletadas pelos investigadores no local, a cachorra vira-lata da família, de cerca de cinco anos, teve cria há 20 dias. Os animais, desde então, foram mantidos em uma caixa de papelão, do lado da casinha da mãe.

Com o calor e o tempo seco que tem feito em Campo Grande, os filhotes não resistiram. Vizinhos denunciaram a situação à Decat.

Filhotes eram mantidos em caixa de papelão, ao relento, enfrentando o tempo seco e quente. (Foto: Divulgação/Decat)

Providências – Apesar de o crime ser de menor potencial e por isso não gerar maiores consequências na esfera criminal, a moradora terá mais problemas por ter deixado os animais morrerem. Acionada, a PMA (Polícia Militar Ambiental) enviará equipe à casa e possivelmente será aplicada multa. A multa varia entre R$ 500 e R$ 3 mil por animal.

O CCZ (Centro de Controle de Zoonoes) também foi acionado, para recolher a mãe dos filhotes.

Calor demais – A causa provável da morte dos cães, segundo suspeita o delegado, é hipertermia, ou seja, exposição excessiva ao calor. Segundo a explicação do médico veterinário Alexandre Rossi, conhecido com o Doutor Pet, os cães tem temperaturas corporais entre 38 e 39 graus. Quando são expostos a mais do que isso, eles tem mais dificuldade para regular a temperatura corporal, pois não há neles poucas glândulas sudoríparas.

O sistema do animal tenta compensar o calor com a respiração, mas nem sempre dá conta. Conforme a explicação de Rossi, aconteceu "algo como se fosse um "hiperaquecimento" do corpo, que vai comprometendo o funcionamento dos órgãos, podendo causar a morte do animal se não for tratado a tempo".

 

Fonte:Assessoria


Busca
Vídeos
Último evento
Entrevistas