Banner
Domingo, 20 de Outubro de 2019 - 07:44
Jornalista Resp.: Cezar Miranda - Diretor: Karlos Bernado - Telefone: (67) 9677-0757

Notícias


Sul-mato-grossense vai usar dinheiro do FGTS para pagar contas e reformar imóvel, aponta levantamento do IPF/ MS

Data da publicação: 19/09/2019 à00 15:28


Sondagem realizada pelo IPF/MS aponta que 52% da população de MS vão sacar o recurso do FGTS, representando assim um aporte de mais de R$300 milhões para a economia do Estado. Quase 700 mil pessoas já têm destino certo para esse dinheiro. "Segundo nosso levantamento, 53,4% pretendem pagar contas, o que significa cerca de R$ 160 milhões voltados ao dinamismo da economia, seja para reestabelecer a situação financeira, pelo pagamento de dívidas ou para sair da inadimplência", explica Daniela Dias. "Por si só, é uma situação que aponta um cenário positivo, pois temos, segundo a Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic) divulgada esta semana, 175.750 famílias que estão endividadas ou inadimplentes. Com isso, principalmente, aquelas que estão inadimplentes voltarão a ter poder de compra e crédito no mercado".

Gastos com reforma da casa (20% das pretensões) perfazendo o montante de R$ 60 milhões, e com viagem (27% das pretensões), representando quase R$ 80 milhões, também foram lembrados entre os consumidores. "As compras de bens duráveis, de presentes e as comemorações do Dia das Crianças e festas de fim de ano, atingiram um percentual inferior a 10% das pretensões da população.

Vale destacar que a expectativa das famílias melhorou, segundo a última apuração da CNC, mas o cenário econômico ainda inspira cautela, de modo a resgatar a confiança e credibilidade dos consumidores e empresários", pontua Daniela.

A Caixa Econômica Federal estima que serão liberados para Mato Grosso do Sul R$ 540 milhões representando 1.410 contas do FGTS.

A sondagem do IPF MS foi realizada entre os meses de agosto e setembro de 2019 e as estimativas contaram com o cruzamento de dados secundários referentes ao desempenho da economia de Mato Grosso do Sul.

 

 

Fonte:Asssessoria


Busca
Vídeos
Último evento
Entrevistas