Banner
Sexta, 22 de Março de 2019 - 14:27
Jornalista Resp.: Cezar Miranda - Diretor: Karlos Bernado - Telefone: (67) 9677-0757

Notícias


Cobrança de devedores do IPTU rende R$ 20 milhões à Capital

Data da publicação: 15/02/2019 à00 09:55


A Prefeitura de Campo Grande já recuperou cerca de R$ 20 milhões em débitos atrasados do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU). A afirmação é do secretário municipal de Finanças, Pedro Pedrossian Neto, que explica que o resultado vem de um conjunto de ações da prefeitura com maior rigor na cobrança dos contribuintes, que vai de ligações de telemarketing montado desde o ano passado na Central do Cidadão, até chegar à lista de cerca de 140 mil contribuintes com IPTU em atraso encaminhada à Associação Comercial e Industrial de Campo Grande (ACICG). 

A entidade, por meio do SCPC Boa Vista, está atualizando os dados cadastrais dos contribuintes para intensificar o combate à inadimplência com a administração municipal. Somente em última instância é que os que não honrarem os pagamentos poderão ter o nome negativado.

De acordo com o secretário municipal de Finanças e Planejamento, Pedro Pedrossian Neto, a partir da atualização desse cadastro, o número de ligações de cobrança foi ampliado. “Nosso banco estava muito desatualizado, não sabíamos quem era o contribuinte e agora, com esta parceria, isso está ocorrendo. É lógico que a medida está surtindo efeito, e o resultado [R$ 20 milhões] está inflado por causa do Refis. Mesmo assim, a atualização cadastral está ajudando o telemarketing a ter mais eficiência no contato com os devedores de forma amigável”, sinaliza.

Com relação à inclusão do nome do devedor na lista do SCPC, Pedrossian destaca que “isso é em última instância, depois de oferecidas todas as condições de descontos e parcelamentos. Procuramos a cobrança amigável”. Segundo ele, na verdade, a medida mais dura é a inscrição dos devedores na dívida ativa. “A inserção do nome do devedor na dívida ativa é judicialização. Então, é muito mais drástico”, disse.
Pedrossian alegou ainda que, com as medidas, a prefeitura está obtendo o equivalente a R$ 2 milhões por mês.

“O nosso trabalho é contínuo e diário. É vital que atualizemos o sistema, para que a inadimplência seja combatida mais efetivamente”, salientou.

 

Fonte:Assessoria


Busca
Vídeos
Último evento
Entrevistas