Banner
Sexta, 22 de Março de 2019 - 14:27
Jornalista Resp.: Cezar Miranda - Diretor: Karlos Bernado - Telefone: (67) 9677-0757
UNIVERSIDAD CENTRAL DEL PARAGUAY

Notícias


Ministério do Público do Rio diz que pode entrar na Justiça para interditar CT do Flamengo

Data da publicação: 16/02/2019 à00 08:50


O Ministério Público do Rio declarou que pode entrar na Justiça para garantir a interdição do Centro de Treinamento do Flamengo, onde um incêndio matou dez adolescentes, há uma semana.

O Flamengo disse que pode recorrer da interdição, mas que tem interesse em atender às determinações das autoridades.

A promotora Ana Cristina Macedo tinha acabado de sair de uma reunião com representantes do Flamengo, da Prefeitura do Rio, dos Bombeiros e outras autoridades sobre a vistoria no Ninho do Urubu na terça-feira (12).

A equipe descobriu três quadros de energia mal instalados, com risco de incêndio. Também não havia ambulância de prontidão. Os bombeiros notificaram o clube a apresentar um novo projeto de segurança contra incêndio.

"Nosso posicionamento é no seguinte sentido: enquanto essas irregularidades não forem sanadas, enquanto o Flamengo não atender a essas demandas dos órgãos públicos, o Centro de Treinamento não pode funcionar", disse a promotora.MP diz que pode entrar na Justiça para interditar CT do Flamengo

A ordem de interdição da Prefeitura é de outubro de 2017. Em nota, a Prefeitura afirmou apenas que a interdição continua em vigor, que nenhuma nova interdição foi feita e que vai seguir a determinação do Ministério Público.

O Ministério Público declarou que pode acionar o Flamengo na Justiça se a ordem de interdição continuar sendo desrespeitada. E o vice-presidente jurídico do Flamengo disse que só na segunda-feira (18), o clube vai decidir o que fazer.

"A alçada de deliberação desses assuntos é o conselho-diretor, formado por 16 vice-presidentes e o presidente. Isso vai acontecer na segunda-feira", afirmou Rodrigo Dunshee de Abranches.

Nesta sexta-feira (15), o diretor financeiro e o engenheiro de segurança patrimonial do clube prestaram depoimento na delegacia. Além de um representante da empresa fabricante do alojamento que pegou fogo, a NHJ do Brasil.

O Flamengo informou que pode recorrer da interdição do CT. "Uma decisão administrativa cabe recurso. Se eu quiser recorrer, eu vou recorrer. Eu estou no prazo para fazer certas coisas. Eu só acho que essa questão de licença, ela é colateral. Não tenho condição de falar pela gestão passada, mas eu posso garantir que o Flamengo tem interesse de atender, sempre, a qualquer requisição das autoridades. A gente está tomando conhecimento principal dessa questão agora. Eu acho que não seria justo exigir dessa gestão a deliberação imediata de todas as questões", declarou um representante do clube.

Na noite desta sexta (15), a Prefeitura do Rio divulgou uma nova nota, em que declara que os fiscais da Secretaria Municipal de Fazenda não têm poder de polícia e que vai defender esse entendimento da legislação em vigor.

 

Fonte;Assessoria


Busca
Vídeos
Último evento
Entrevistas